São Paulo, 7 de junho de 2013

Rodízio: Haddad veta projeto de Covas

O prefeito Fernando Haddad vetou o projeto de lei 26/2013, que propunha uma alteração na Lei do Rodízio, de autoria de Mario Covas Neto, sob a alegação de “ilegalidade” do texto.

“O projeto foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, passou por duas audiências públicas e teve o aval de vários especialistas da área”, relembra Covas que completa “foi uma decisão política. Se o autor do projeto fosse um vereador do PT, com certeza o prefeito o teria aprovado. Trata-se de uma perseguição por eu ser do PSDB”, disse ele.

Após a recusa de Haddad, Covas protocolou uma carta ao governador Geraldo Alckmin requerendo a aplicação antecipada no estado da resolução 404, do Conselho Nacional de Trânsito. Esta, datada de junho de 2012, determina que em se tratando de infrações de natureza leve ou média, a autoridade de trânsito, nos termos do artigo 267 do Código de Trânsito Brasileiro, poderá aplicar a penalidade de advertência por escrito. Cabe ao Detran de cada estado colocar a norma em prática.

Em abril, o governador de Brasília, Agnelo Queiroz, do PT, aprovou tais mudanças, que imediatamente entraram em vigor.

No sábado, 8, foi feita a publicação do veto de Haddad ao projeto de Covas no Diário Oficial.

Leia artigo de Mario Covas Neto sobre a decisão do prefeito.

Confira a repercussão do veto ao PL 26/2013 na imprensa: O Estado de São Paulo, G1, SPTV, Rádio Sulamérica Trânsito, Rádio Jovem Pan – Jornal da Manhã, Rádio Jovem Pan – Jornal de Serviços, Rádio Jovem Pan – Hora da VerdadeCBNFolha de S. PauloDiário de S. Paulo, Portal IG, Agora São Paulo, Portal R7, Band News, Destak, Rádio Bandeirantes, Quatro Rodas, Jornal do Commercio, TV Gazeta, O ValeCorreio do Povo (AL), Folha Vitória (ES), Diário de Guarapuava (PR)

Tags: , , , , ,

[manual_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *