São Paulo, 12 de junho de 2013

Entrevista ao Jornal da Câmara

Mario Covas Neto participou nesta quarta-feira, 12, do Jornal da Câmara. Entre os assuntos discutidos, o veto Fernando Haddad ao projeto que livra da multa do rodízio o motorista não reincidente da infração nos 12 meses anteriores. Este passaria a receber uma notificação escrita, livre de encargos financeiros.

A notícia da decisão do prefeito foi recebida com surpresa e indignação por Covas. Para o parlamentar, a justificativa de que a proposta interfere em decisões cabíveis ao DSV (Departamento de Operação do Sistema Viário) não é válida. “O documento passou por comissões da Câmara e duas audiências públicas, recebendo até o aval do secretário do Verde e Meio Ambiente Ricardo Teixeira”, disse.

O vereador acredita ainda em uma decisão política por parte de Haddad. “Neste caso específico, se o projeto tivesse como autor um vereador do PT certamente seria aprovado”, afirmou. Chamou ainda a atenção para o fato de mesmo com a arrecadação de R$ 830 milhões com multas em 2012, a Secretaria de Transportes vir à público pedir doações para suprir a infraestrutura da CET.

Outro tema abordado é a ausência de banheiros químicos em feiras livres. A lei, datada de 2009, ainda não é cumprida pela Prefeitura. Uma notificação para comparecer à Câmara e esclarecer o problema foi enviada ao supervisor geral de abastecimento Marcelo Mazeta Lucas. Esta ainda não foi respondida.

Assista na íntegra a participação de Mario Covas Neto no Jornal da Câmara:

Tags: , , , , , , ,

[manual_related_posts]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *