Opinião

Bilhete do Desempregado

Texto voltará pra mais um turno de votação

Texto voltará pra mais um turno de votação

Apresentado no começo de 2014, o projeto de lei que previa a criação do Bilhete do Desempregado teve uma tramitação longa. Foi aprovado pela Câmara e no fim de 2015, vetado pelo então prefeito Haddad que, no mesmo dia do veto o lançou como um decreto a fim de ficar com os ‘louros’ da ideia, nunca implantada.

Como o Brasil vive um momento muito difícil, creio que tal projeto não pode simplesmente cair no esquecimento. Por isso, decidi reapresentá-lo nesta legislatura e, para a minha felicidade, ele foi aprovado em 1ª votação na última semana. 

O Bilhete Especial do Desempregado é cartão que permite ao cidadão usar o sistema municipal de transporte gratuitamente por 90 dias. Com ele, minha intenção é minimizar os danos causados aos cidadãos sem atividade regular remunerada.

O benefício será concedido ao trabalhador demitido sem justa causa que tenha permanecido pelo menos seis meses no emprego com carteira assinada. A solicitação deve ser feita no mínimo um mês após a demissão e, no máximo, seis meses após.

Tal iniciativa foi pensada como uma forma de oferecer incentivo na busca para um emprego, pois o cidadão não tem de se preocupar pelo menos com os custos de sua locomoção. Além disso, pode deslocar-se gratuitamente para realizar cursos de aperfeiçoamento, outra ferramenta essencial no processo de recolocação profissional.

Um projeto similar, inclusive, já foi implantado de forma bem sucedida no Metrô e na CPTM com amplo apoio da população. A ideia, portanto, é unificar o benefício a todo o sistema de transporte público paulistano.

O homem público deve ser sensível ao problema do desemprego. Um sem fim de homens e mulheres responsáveis pela garantia do sustento de suas famílias não podem ficar à mercê da própria sorte nesse momento. Ainda mais se levarmos em conta o fato de muitos não estarem preparados para lidar com tal situação, sem reservas financeiras para custear necessidades indispensáveis no dia a dia.

Conheça nosso mandato mais de perto

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *